Tomada de Posse do Novo Bispo do Funchal

Saudação no aeroporto

As minhas primeiras palavras não podem deixar de ser para todos os madeirenses e portosantenses. São palavras de saudação, de quem chega para servir e de quem quer estar sempre disponível para escutar e agir para o bem de todos os que habitam estas ilhas. Não como estrangeiro mas como madeirense.

A minha primeira tarefa é, obviamente, a de conhecer a realidade humana e cristã destas duas ilhas. Várias vezes visitei a Madeira. Mas é bem diferente passar e passear, de estar a tempo inteiro para o serviço. E para um serviço muito concreto: o de ser Bispo, Sucessor dos Apóstolos, presença de Cristo. Não sou político, nem gestor de empresa. Sou Bispo. Tenho a missão de evangelizar, celebrar os sacramentos, conduzir o povo de Deus como Bom Pastor.

A Madeira e o Porto Santo receberam o Evangelho no primeiro momento em que foram descobertas e povoadas, há pelo menos 600 anos. O cristianismo faz parte integrante do seu modo de ser: da sua cultura e dos seus valores. Mas na vida da fé importa sempre tomar consciência das nossas raízes, das realidades que são o alicerce das nossas vidas.

Na Carta de nomeação que me enviou, e que será lida a todos no próximo domingo, o Papa Francisco convida os cristãos da Madeira a duas coisas: a viver cada vez mais diligentemente os divinos preceitos (quer dizer: o mandamento de amor a Deus e ao próximo) e a manifestar a viva presença de Cristo no mundo. Podemos, portanto, dizer que o Papa nos aponta uma dupla tarefa: construir comunidade cristã e evangelizar. Estes serão, portanto, os dois aspectos da missão que todos havemos de procurar cumprir.

Esta é uma missão de todos os cristãos. É uma missão de toda a Igreja diocesana, em que todos - leigos, sacerdotes, religiosos e, como é óbvio o próprio Bispo - hão-de sentir-se empenhados. Conto, por isso, com todos. Serei o pastor, que, como diz o Papa Francisco, umas vezes irá à frente a abrir caminho, outras vezes irá atrás, cuidando que ninguém fique fora, outras vezes irá no meio do rebanho, animando a todos. Espero poder fazê-lo com humildade e ousadia.

Para desempenhar este encargo, é óbvio que é importante o diálogo com todas as diferentes instituições que constituem a sociedade da Madeira e Porto Santo: regionais, autárquicas, culturais. O diálogo e o respeito mútuo no exercício das diversas funções serão o método para esta colaboração.

Não posso, ainda, deixar de agradecer publicamente as muitas saudações que me têm chegado de cristãos a título pessoal, de movimentos de apostolado e de instituições da Região. Tal como não posso deixar de agradecer o acolhimento, serenidade e transparência com que fui acolhido pelo Senhor D. António Carrilho.

Finalmente, uma palavra para a comunicação social que desempenha um papel tão central na vida dos madeirenses. Podeis contar comigo em tudo o que for verdadeira comunicação de serviço aos madeirenses. Espero também poder contar convosco.

+ Nuno Brás, Bispo eleito do Funchal



Programa da Solene Entrada e Tomada de Posse do novo Bispo do Funchal, D. Nuno Brás da Silva Martins:



DIA 15 DE FEVEREIRO, SEXTA-FEIRA:
16h30 - Chegada de D. Nuno Brás ao aeroporto Cristiano Ronaldo. O Sr. Bispo D. Nuno Brás transmitirá uma mensagem aos madeirenses e portosantenses e responderá às questões colocadas pelos jornalistas na Sala de imprensa do aeroporto, zona VIP.  Será recebido pelos Srs. Bispos D. António Carrilho e D. Teodoro de Faria. Pelos Cónegos José Fiel de Sousa, Vítor Gomes e Agostinho Carvalho. Pelos padres Marcos Gonçalves e Carlos Almada. Pelo Presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Filipe Sousa e pelo Adminstrador do Aeroporto Eng. Duarte Ferreira. 


DIA 17 DE FEVEREIRO, DOMINGO:

15h15 - Chegada de D. Nuno Brás à Sé do Funchal (O Deão do Cabido e os Cónegos recebem o Novo Bispo. O Deão Cónego Vítor Gomes (presidente do Cabido da Sé) apresenta a Cruz, depois faz a aspersão com água benta. O Novo Bispo dirige-se até à capela do Santíssimo Sacramento).

15h15 - Chegada dos sacerdotes para paramentação na igreja do Carmo. Os sacerdotes paramentam-se na igreja e depois aguardam no seu interior a chegada do Senhor Bispo. Os sacerdotes trazem alva e estola branca.

15h30 - Chegada de D. Nuno a igreja do Carmo.

15h45 - Saída do cortejo litúrgico para a Catedral.

16h - Chegada à Sé e entrada solene.

No adro da Sé estará um tapete de flores com a forma do brasão de armas de D. Nuno.

A Cruz processional oferecida por D. Manuel I à Sé estará no altar durante a eucaristia.

D. António Carrilho, Administrador Apostólico, celebra os ritos iniciais. Depois segue-se o rito da tomada de posse, com leitura da Carta Apostólica pelo Núncio Apostólico e passagem do báculo das mãos de D. António para as mãos de D. Nuno Brás, como Novo Bispo do Funchal. Em seguida, D. Nuno Brás toma lugar na sua sede.

A Missa será transmitida em direto pela RTP Madeira e pelo canal no Youtube da Diocese do Funchal.

No final da Missa os bispos e os sacerdotes fazem a desparamentação na sacristia da Sé. 

No final do dia realiza-se, para os convidados, um jantar festivo no Colégio de Santa Teresinha.



Bispos presentes na Tomada de Posse de D. Nuno Brás

D. António Carrilho

D. Manuel Clemente, Cardeal - Patriarca

D. Rino Passigato, Núncio Apostólico

D. Francisco Senra Coelho, Arcebispo de Évora

D. Teodoro Faria

D. António Montes, Emérito de Bragança-Miranda

D. José Ornelas, Setúbal

D. José Traquina, Santarém

D. Ildo Fortes, Mindelo-Cabo-Verde

D. Alfredo Caires, Mananjary - Madagáscar

D. Manuel Quintas, Algarve

D. António Braga, Emérito dos Açores

D. António Luciano, Viseu

D. Manuel Felício, Guarda

D. António Moiteiro, Aveiro

D. José Cordeiro, Bragança Miranda

D. Daniel Batalha, Auxiliar de Lisboa

D. Joaquim Mendes, Auxiliar de Lisboa

D. Rui Valério, Bispo das Forças Armadas - Diocese Castrense




Convite:


Cruz de D. Manuel I