Sr. Bispo recebeu o novo Bispo de Setúbal

Sr. Bispo recebeu o novo Bispo de Setúbal

O bispo do Funchal recebeu hoje o novo bispo de Setúbal e um grupo de padres jovens desta diocese, no contexto de uma visita que estes estão a realizar à Madeira. Um encontro que para D. António Carrilho proporcionou a “partilha” de conhecimentos e um diálogo muito proveitoso “no sentido daquilo que são as nossas preocupações e realidades, daquilo que neste momento sentimos como uma maior aposta pastoral. É sempre uma relação de partilha proveitosa para ambos os lados e também em termos de futuro, quanto ao estabelecimento de novos contactos que poderemos vir a beneficiar, de algum apoio na linha da formação e da espiritualidade”, disse o bispo do Funchal num final da reunião que destacou com muita alegria ao receber “um filho desta terra”.

“Alegro-me com esta oportunidade de acolher, conviver e refletir em conjunto e também  estabelecer esta comunhão entre as Igrejas diocesanas”, pois, “é como abrir o coração e alargar horizontes naquilo que é a Igreja na sua diversidade, nas diferenças e potencialidades, projetos e apostas na nova evangelização”, acrescentou.

Já para D. José Ornelas Carvalho, o regresso à terra natal insere-se numa  “gloriosa tradição da diocese de Setúbal de realizar uma viagem do bispo com os padres mais jovens” (desta vez sete ao todo e o reitor do Seminário). Trata-se de “uma iniciativa muito interessante porque é sempre bom encontrar caminhos juntos” e “é necessário que o bispo também perceba os caminhos novos que vão vindo” e que  “todos entre si entendam a linha de orientação da diocese como expressão da comunhão que temos”.

Ordenado bispo de Setúbal em finais de outubro de 2015, D. José  Ornelas Carvalho revela que a sua diocese “está cheia de vida, a todos os níveis, com enormes dificuldades, mas, também, com virtualidades muito grandes, e estou a tentar pôr os pés no chão, conhecer a realidade, porque cada dia se afirma mais essa vivacidade da Igreja de Setúbal, com muitas coisas para fazer, o que nos de facto deixa entusiasmados para o trabalho que Deus nos vai encomendado em Igreja e vamos tentando fazer o melhor possível.”

Criada em 1975, a diocese de Setúbal conta agora com o seu terceiro bispo (natural do Porto da Cruz, Madeira, n. em 1954). “Digo que sou um felizardo porque sou apenas o terceiro bispo e os meus predecessores deixaram uma grande tradição, e espero que sejamos dignos dessa herança”, confessou.

Quanto às relações com outras Igrejas, em particular com a do Funchal, D. José Ornelas Carvalho salienta a necessidade de “cooperação” entre todas as dioceses, até porque a “mobilidade de pessoas hoje em dia” impõe outras exigências para a pastoral. “Não podemos fechar as igrejas cada uma em si, temos que trabalhar cada vez mais em conjunto, em rede, porque este é um mundo que temos, ou seja, a mobilidade mostra que há pessoas que já não estão fidelizadas a uma paróquia só ou a uma diocese, as distâncias encurtaram-se e também a colaboração, as parcerias, entre as diversas partes da mesma Igreja torna-se fundamental e pode ter incidência particularmente na formação de pessoas e na organização de serviços”, e deu como exemplo o caso das dioceses do sul – Beja, Évora, Algarve e Setúbal,  que “este ano fizeram a formação do clero em conjunto”.  Para isso, “são importantes e úteis estes encontros para o conhecimento mútuo das realidades e no futuro vamos  ver melhor o que se poderá fazer”, afirmou.

Contactos

Diocese do Funchal
Largo Visconde Ribeiro Real, 49
FUNCHAL
9001-801

 

© 2015 Todos os direitos reservados.

Diocese do Funchal - Gabinete de Informação