Solenidade de Santa Luísa de Marillac

Solenidade de Santa Luísa de Marillac

"Converter-se ao pobre" e "promover a sua dignidade", na linha apostólica de São Vicente de Paulo, defendeu D. António Carrilho na homilia da solenidade de Santa Luísa Luísa de Marillac e no 4º Centenário do Carisma Vicentino, celebrado esta terça feira (dia 9 de maio) na Sé do Funchal. Neste contexto, o bispo do Funchal destacou a atualidade das propostas do "grande santo da caridade", como ficou conhecido São Vicente de Paulo, e lembrou que os seus "mestres" foram os "pobres", seguindo a Palavra de Deus que apontava para a necessidade de: "repartir o pão com o faminto, dar pousada aos sem-abrigo, vestir os que não têm roupa, não voltar as costas ao semelhante, ao outro. É que não podemos transformar o mundo, se não começarmos por transformar o nosso próprio mundo", sublinhou.
A "vergonha do pecado da pobreza" continua a interpelar os cristãos, como no tempo de São Vicente de Paulo, e a nossa diocese tem beneficiado com o apostolado e carisma vicentino, desde o século XVIII, destacou ainda D. António na sua mensagem:"Primeiro, de forma periódica, pela presença dos Padres da Missão em Missões Populares pela Ilha; depois, a partir do século XIX, de modo mais constante, pela ação das Filhas da Caridade no Hospício D. Maria Amélia (1862) e dos Padres, como Capelães do Hospício, formadores no Seminário Maior da Diocese, colaboradores ativos na imprensa cristã regional e pregadores de missões populares. A Sociedade de S. Vicente de Paulo, hoje presente em toda a Diocese, teve na Paróquia de S. Pedro, Funchal, a sua segunda conferência particular, a nível nacional (1875), enquanto a Associação Internacional da Caridade inicia a sua missão socio-caritativa, sediada no Hospício, em 1876", entre outras instituições.

Contactos

Diocese do Funchal
Largo Visconde Ribeiro Real, 49
FUNCHAL
9001-801

 

© 2015 Todos os direitos reservados.

Diocese do Funchal - Gabinete de Informação