Escutismo: escola de valores

Escutismo: escola de valores

CNE - CORPO NACIONAL DE ESCUTAS

ESCUTISMO CATÓLICO PORTUGUÊS

ACAREG MADEIRA 2016

 

Tendo por tema «Escutismo: escola de valores» e como imaginário «A fraternidade do lenço» (inspirado na história do Senhor dos Anéis) realizou-se o XXXIVº acampamento regional (ACAREG) do CNE Madeira entre os dias 30 de Agosto e 4 de Setembro no Chão da Lagoa.

Reforçar os valores da fé cristã, como a cooperação, a humildade, a responsabilidade, a tolerância, a generosidade e a fraternidade, foi um dos objectivos pelo qual o CNE Madeira promoveu este grande acampamento regional onde mais de 600 escuteiros se reuniram, entre os quais alguns dos agrupamentos de Santa Maria de Loures e de São Domingos de Benfica, região de Lisboa.

Durante estes dias os escuteiros da nossa região através de ateliers, actividades náuticas e radicais, pioneirismo e construções, caminhadas, jogos noturnos, serviço no parque Ecológico do Funchal, serviço dos caminheiros/companheiros à comunidade local do Porto da Cruz, uma Jesus Night/velada de armas com Jesus, fogo de conselho e eucaristia presidida pelo Sr. Bispo puderam viver uma experiência de verdadeira fraternidade.

A celebração da eucaristia foi o ponto mais alto deste ACAREG como celebração da fraternidade, onde como irmãos celebramos a vitória do bem sobre o mal em Jesus Cristo. Nesta celebração estiveram presentes todos os escuteiros participantes do acampamento, respectivas famílias, o chefe nacional do CNE, dirigente Norberto Correia, o chefe Regional do CNE, dirigente Carlos Gonçalves, o secretário regional da educação, Jorge Carvalho, entre outas entidades civis e militares.

Durante a celebração, o Sr. Bispo do Funchal, D. António Carrilho, deixou presente três ideias fundamentais na sua homilia.

Primeiro, o rezar pelo cuidado da criação, convite feito pelo papa Francisco desde o dia 1 a 4 Setembro. Neste sentido, apelou a que se rezasse pela natureza mas também a assumir o compromisso de velar pela nossa casa comum. D. António apelou, citando o papa Francisco, a uma conversão ecológica afirmando que a natureza deve estar ao serviço integral da pessoa humana. E recordou que os escuteiros têm esta feliz atitude de preservar a natureza. Salientou ainda aquilo que é a novidade apresentada pelo papa Francisco de considerar o cuidado pela natureza como a 15ª obra de misericórdia. É obra de misericórdia espiritual e corporal; espiritual, na medida em que contemplamos a beleza da criação de Deus e é corporal na ordem das atitudes/comportamentos.

Segundo, a canonização de Madre Teresa de Calcutá (que ocorria sensivelmente à mesma hora em Roma). D. António enalteceu a vida de entrega e de amor aos pobres e destacou-a como modelo de vida a seguir pelos escuteiros e por toda a sociedade.

Terceiro, o ano Santo da Misericórdia. O Sr. Bispo partindo do Evangelho do Bom Samaritano (Lc 10, 27-35) – escolhido para esta missa campal – falou do Jubileu da Misericórdia convocado pelo papa Francisco e desafiou os escuteiros a serem sinal, rosto, espelho, amigo, irmão para os outros.

Lobitos/Hobbits, exploradores/Anões, pioneiros/Elfos e caminheiros/Humanos ajudados pelos dirigentes do CNE viveram esta grande aventura da fraternidade com muita alegria e companheirismo dando testemunho do ideal escutista e do mandamento do Amor de Jesus Cristo: «Amai-vos uns aos outros como eu vos amei».

 

A Assistência Regional do CNE-Madeira

Pe. Rui Silva

 

Pe. Vitor Sousa

Contactos

Diocese do Funchal
Largo Visconde Ribeiro Real, 49
FUNCHAL
9001-801

 

© 2015 Todos os direitos reservados.

Diocese do Funchal - Gabinete de Informação