D. António Carrilho na Missa da Vigília de Natal

D. António Carrilho na Missa da Vigília de Natal

Mais "fraternidade" e preocupação pelos "outros", guiados pela "luz de Belém" e contemplando o "sorriso e ternura do Deus Menino" que "nos revela a grandeza e a dignidade da vida humana", este o convite feito por D. António Carrilho na vigília de Natal, a que presidiu na Sé. Perante centenas de fiéis, entre os quais muitas famílias e jovens que participaram nesta celebração natalícia, o bispo do Funchal referiu-se ao "nascimento de Jesus" nos nossos dias, à contínua "visita de Deus" em todas as realidades do nosso quotidiano, seja no campo "religioso e social", oferecendo a "salvação" para todos. Mas, "sem Jesus, para quem crê, não há verdadeiro Natal", alertou na sua mensagem.

"A verdadeira festa", mesmo com sinais da "beleza exterior" e do "consumismo", não existe sem  o "dinamismo espiritual" que deve "responder" às "aspirações" e "necessidades do coração humano", a exemplo da "lição do Presépio", feita de "sabedoria e humildade", e que nos "convida à oferta de nós próprios aos outros", com uma "especial atenção aos mais pobres, doentes e idosos".
"Jesus é a Boa Nova do Pai, o maior presente de Natal", que nos "interpela" e se "concretiza" em todas as "situações" e "projetos" da nossa história, com uma "forte esperança de vida", sublinhou D. António Carrilho nesta reflexão em que também anunciou a "grande alegria" com que a diocese se está a preparar para celebrar, em outubro de 2017, os "500 anos da Dedicação da Catedral".

Contactos

Diocese do Funchal
Largo Visconde Ribeiro Real, 49
FUNCHAL
9001-801

© 2015 Todos os direitos reservados.

Diocese do Funchal - Gabinete de Informação