Bênção e inauguração da nova sede para os Movimentos e Obras Laicais

Bênção e inauguração da nova sede para os Movimentos e Obras Laicais

Caros Amigos, bom dia!

No dia das Missões e de Santa Teresinha do Menino Jesus, Padroeira das Missões, eis-nos chegados a uma nova fase na vida de alguns Movimentos, Obras Laicais e Secretariados da Igreja Particular do Funchal, no que concerne ao espaço físico das suas sedes, que passam a ocupar temporariamente esta casa deixada em herança à Diocese do Funchal, pelo seu anterior proprietário e residente, o Senhor Cónego Doutor Agostinho Gomes, Vigário Geral de saudosa memória.

Veio em criança da Cidade de Lourenço Marques, onde nasceu. Filho de Pai do Continente (Cidade da Guarda?) e de Mãe madeirense, oriunda de Família do Campanário. A sua Mãe morreu cedo, ainda era Seminarista no Seminário da Encarnação e o funeral saiu da Igreja de S. Pedro. Foi viver com o seu Tio, o Padre Teotónio, Vigário do Estreito de Câmara de Lobos.

Como Seminarista até desafinava. Graças ao trabalho de “incrustação da voz” desenvolvido com a Sr.a D.a Vera Teles, natural da Dinamarca, Professora de Canto com os cursos de canto na Dinamarca e na França, a sua voz tornou-se bem colocada, e assim nasceu um exímio tenor soprano. Facilmente lia e cantava uma pauta de música à primeira vista, tocava piano e órgão. Durante anos, foi o Organista de Santa Luzia, formando um magnífico Trio de vozes com os Senhores Luciano da Mota e Cónego Damasceno. Era muito amigo do Vigário de Santa Cruz, pelo que o referido Trio de vozes e órgão lá se deslocava aos Domingos, para cantar a Liturgia.

Terminados os estudos no Seminário da Encarnação, foi enviado para Roma, onde se doutorou em Direito Canónico.

Voltou à Madeira e foi Professor de Direito Canónico, História e Português, no Seminário Diocesano. Pessoa equilibrada, justa, cautelosa na escrita, ouvido afinado, sabia de música, tocava e ensaiava o Coro do Seminário a 4 e 5 vozes. Era perito no ensaio e exigente na perfeição! Homem de sociedade, delicado, que sempre soube ocupar o seu lugar.

Foi deputado pela Madeira na Assembleia Nacional, no tempo dos Senhores Engenheiro Rui Vieira e Dr. Agostinho Cardoso e Vigário Geral dos Senhores Bispos D. João Saraiva, D. Francisco Santana e D. Teodoro de Faria. Esta casa foi por ele construída, já Vigário geral e Reitor da Igreja do Colégio.

Será, por ora, a Sede dos seguintes Movimentos/ Secretariados Diocesanos:

ACR (Ação Católica Rural), ACI (Ação Católica dos Meios Sociais Independentes), MEC (Movimento dos Educadores Católicos), MAC (Movimento do Apostolado das Crianças), JCM (Jovens Cristãos da Madeira), MECM (Movimento dos Estudantes Católicos Madeirenses), ENS (Equipas de Nossa Senhora), CPM (Centro de Preparação para o Matrimónio), SDF (Secretariado Diocesano da Família), RCC (Renovamento Carismático Católico).

As instalações anteriores, à Rua do Bispo n.o 27, foram durante muitos anos a sede de alguns destes Movimentos. Recordo que nos primórdios da Ação Católica na nossa terra, as Raparigas ocupavam o n.o 26 da dita Rua e os Rapazes o n.o 27, onde se vieram a juntar todos mais tarde. Solteiros, pertenciam à ala juvenil até aos 35 anos JAC, JEC, JIC, JOC e JUC e a partir daí integravam-se nas hostes da Liga LAC, LEC, LIC, LOC e LUC. Com o passar dos anos e algumas intervenções de manutenção, as instalações degradaram-se e, por questões de segurança, conduziram-nos a este êxodo.

Esta não é nem será a nossa morada definitiva. Somos peregrinos e estamos de passagem neste mundo:

20É que, para nós, a cidade a que pertencemos está nos céus, de onde certamente esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo. 21Ele transfigurará o nosso pobre corpo, conformando-o ao seu corpo glorioso, com aquela energia que o torna capaz de a si mesmo sujeitar todas as coisas. Fl 3, 20-21

E ainda:
“Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.” João 14,2-3 

Muito obrigado Senhor Bispo pela sua atenção e delicadeza na cedência, a título provisório, destas instalações a todos os Grupos que aqui passam a ter a sua sede física, bem como pelo cuidado colocado no restauro desta Casa.

Agradecemos também às Irmãs Paulinas, as Filhas de S. Paulo, a cedência de todo o espólio da nossa Capela. As Irmãs deixaram de ter a sua casa na Madeira, mas manterão a Livraria Paulinas Multimédia. Bem hajam pelo muito bem que aqui realizaram e continuem a contar sempre com a nossa oração, apreço e amizade.

Que todos nós procuremos, em casa renovada, ...”mediante o esforço em conjunto dos nossos membros, fomentar uma vida mais perfeita, promover o culto público, ensinar a doutrina cristã, além de outras obras de apostolado, isto é, iniciativas de evangelização, exercício de obras de piedade e caridade, e animação da ordem temporal com o espírito cristão (cf. cân. 298).

Que tudo seja para maior honra e glória de Deus, bem da Igreja e do Santo Povo de Deus que vai beneficiar deste espaço. Tenho dito.

Funchal, 01 de Outubro de 2016 Gerardo Freitas. 

 

D. António Carrilho presidiu neste sábado, 1 de outubro, à bênção de novas instalações que funcionarão a partir de hoje como sede temporária de alguns movimentos e secretariados da Diocese. A casa localiza-se no Largo da Saúde e foi residência do cónego Agostinho Gonçalves Gomes (1912-1998), antigo Vigário-Geral da Diocese. Este espaço de apoio à ação e funcionamento das obras laicais e secretariados inclui uma capela e “pretende ser uma casa de projeto, atividades, encontro, centro de convergência”. Ao mesmo tempo que dá testemunho do “mistério da unidade, na diversidade e complementaridade dos carismas”, realçou o bispo do Funchal nas palavras que proferiu na cerimónia da bênção/inauguração.


O plano da Igreja é “partir de dentro para o exterior, para todas as dimensões que englobam a vida humana”, no sentido em que a proposta dos crentes é “levar a mensagem e o Evangelho a todos, sem impor nada a ninguém”, tendo apenas como obrigação a “partilha da fé”, com “alegria, comunhão, esperança e perseverança”, sublinhou.
A bênção da nova casa foi participada por membros, alguns sacerdotes, responsáveis e representantes dos movimentos e secretariados, alguns dos quais já com uma vivência apostólica grande, nomeadamente alguns militantes da Ação Católica que se iniciaram na missão de "anunciar o Evangelho" nas antigas sedes da Rua do Bispo.

Contactos

Diocese do Funchal
Largo Visconde Ribeiro Real, 49
FUNCHAL
9001-801

 

© 2015 Todos os direitos reservados.

Diocese do Funchal - Gabinete de Informação