18 dez. Bispo do Funchal ordena um novo diácono para a Diocese

18 dez. Bispo do Funchal ordena um novo diácono para a Diocese

 

Carlos Ismael Faria Almada, 24 anos, natural da paróquia de Campanário, onde recebeu os sacramentos da iniciação cristã e reside actualmente. Frequentou o Seminário do Funchal, o Seminário Patriarcal de São José e neste momento frequenta o 6º ano no Seminário Maior de Cristo-Rei (Olivais). Está a terminar o mestrado integrado em Teologia pelaUniversidade Católica Portuguesa.

 

TESTEMUNHO DO CARLOS ISMAEL ALMADA
"Entre o normal do dia-a-dia, nem sempre vivi como cristão, isto é, com a consciência que hoje tenho do que é ser presença de Cristo no mundo. Mas uma vez interpelado por Jesus e, por intermédio de muitos que se cruzaram comigo, experimentei que a minha vida seria mais vida, quando gasta no que realmente interessa. Foi então que dei o passo decisivo, passo este que sentia ser vontade do Senhor: torna-la lugar onde se pudesse “ver” Cristo. Ele, entrando em nossa casa e habitando nela, pode transformar-nos deixando sempre espaço para que livremente possamos escolher por Ele, que é a única medida de vida plena. Uma vez escolhido entre os cristãos para servir a Igreja, como diácono, não por mérito, entrego-me assim para que se faça a sua vontade.

Peço que rezeis por mim, para que a minha vida seja realmente sinal de Cristo-servo no meio do mundo".

 

O DIÁCONO

No grau inferior do sacra­men­­­to da Ordem estão os diáconos, os quais são ordenados para o serviço e não para o sacerdócio. Esta ordenação é exclusi­va do bispo, que tem nos d. especiais co­laboradores do seu ministério. A or­de­nação diaconal imprime *caráter sa­cra­mental que configura com Cristo Ser­vo. Por ela, os d. tornam-se clérigos. Além do “serviço das mesas”, atuais atividades sociocaritativas, para o qual foram ordenados pelos Apóstolos os pri­­meiros sete diáconos (Act 6,1-6) e do mi­nistério da palavra exercido por eles desde os primórdios (cf. At), exer­ceram e continuam a exercer importan­tes fun­ções litúrgicas, como assistir o bis­po ou presbítero na celebração euca­rís­ti­ca, presidir ao culto e à oração dos fiéis, ser ministro ordinário da Bênção do SS. Sacramento, da Comunhão e do Baptis­mo, presidir a casamentos e às exé­quias e administrar outros sacra­men­tais (in Enciclopédia Católica Popular).

 

A DALMÁTICA

A veste própria do diácono é a dalmática, que se veste sobre a alva e a estola; contudo, por necessidade ou por menor grau da solenidade, a dalmática pode omitir-se. O sacerdote põe a estola em volta do pescoço, deixando-a cair diante do peito. O diácono põe a estola a tiracolo, deixando-a cair do ombro esquerdo, sobre o peito, e prendendo-a do lado direito do corpo.

 

Contactos

Diocese do Funchal
Largo Visconde Ribeiro Real, 49
FUNCHAL
9001-801

© 2015 Todos os direitos reservados.

Diocese do Funchal - Gabinete de Informação