Imagem Peregrina no Mosteiro da Caldeira

18-02-2016 20:12

No seu percurso pelos vários arciprestados da nossa diocese, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima continua no arciprestado de Câmara de Lobos e nesta quinta-feira (dia 18) esteve na Capela do Mosteiro das Irmãs Clarissas, no sítio da Caldeira, onde foi celebrada missa logo pela manhã, às 8 horas, presidida por D. António Carrilho e com a presença de vários sacerdotes; regressando depois à igreja paroquial de São Sebastião.

A sua chegada ao Mosteiro acontecera na quarta-feira, às 21 horas, tendo sido recebida com profunda devoção pelas Irmãs Clarissas, acompanhadas de "uma multidão, como filhos ao redor de sua mãe", relatou a Irmã Maria da Cruz."Ao toque do sino, com velas acesas e cânticos, era admirável ver as luzes e os sons que subiam pela encosta iluminada. Naquela noite, a capela das Irmãs, foi pequena para receber tantos filhos e filhas, que acorreram de várias partes para homenagear e rezar a Nossa Senhora. Num ambiente calmo, silencioso e familiar decorreu a oração mariana até às 24 horas. Era visível a alegria, a paz e as lágrimas silenciosas para dizer a felicidade de permanecer junto de tão querida Mãe. Recordamos então as palavras da Irmã Lúcia, na aparição da Virgem: “A Senhora era duma beleza deslumbrante e penetrava-nos com uma luz imensa”, acrescentou a religiosa.

Já na missa de despedida, hoje de manhã, "a coroar este encontro do céu na terra", o bispo do Funchal, acompanhado por outros sacerdotes, manifestou "o júbilo de estar presente num Mosteiro de Vida Contemplativa". E na homilia sublinhou a importância de Maria, Mãe da Igreja, representada na Imagem Peregrina e na imagem de Nossa Senhora da Piedade, que se venera neste Mosteiro das Irmãs Clarissas. "Maria é a mulher da contemplação, da oração incessante, da súplica e do louvor. Vemo-la cantar no Magnificat, chorar junto da Cruz, e alegrar-se com a Ressurreição de Cristo. A Senhora da Mensagem, que deslumbrou os pastorinhos, em Fátima, e qual mãe solícita, nos convida, ainda hoje, à fidelidade, à escuta, à interioridade e à contemplação do Amor Misericordioso de Deus”, afirmou. Na sua reflexão, D. António Carrilho, que esta sexta-feira vai celebrar a Eucaristia de despedida da Imagem Peregrina do arciprestado de Câmara de Lobos, na igreja do Estreito, às 17 horas, falou também da "beleza da vida de especial consagração, em particular da Vida Contemplativa, que, no coração da Igreja, é o Amor”.

Quando o carro, com a Imagem Peregrina, abandonou o Mosteiro de Nossa Senhora da Piedade todos os presentes, sacerdotes, religiosas e muito povo de Deus cantaram o “Adeus de Fátima” com ternura filial, "na certeza de que a Mãe nunca nos abandona, mas permanece sempre connosco".

No acolhimento a esta visita especial ao Mosteiro da Caldeira, a Irmã Maria da Cruz apresentou um poema/mensagem que aqui se reproduz na íntegra:

 

Mãe, resplandecente como o sol

Salve, ó Mãe amorosa,

Mãe de Misericórdia,

Senhora de Fátima, Vestida de Luz!

 

Nesta manhã de graça,

Ao ritmo filial dos corações,

Em amorosa prece,

Vossos filhos vos acolhem

e agradecem a presença materna.

Com hinos de louvor e de alegria,

Nós vos cantamos,

Ó doce Virgem Maria!

 

Fixai sobre nós o vosso olhar de Paz,

Cheio de misericórdia e de amor.

Sois cheia de Beleza e de ternura,

Aurora fulgurante do novo Dia.

Envolvei-nos no abraço de doçura,

Que transmite à nossa vida

um novo ardor.

 

Mãe do puro Amor,

clara manhã de esperança!

Devolvei-nos a Alegria e a confiança!

Senhora vestida de sol,

Vós sois cheia de graça!

Trazeis o sorriso do céu,

Mãe do Verbo de Deus!

 

Na Trindade Santa, oceano de luz,

nos convidais a oferecer a vida,

a reparar e a adorar!...

Pedidos de mãe, quase em segredo…

No silêncio sem medo,

que o amor envolve,

e aproxima do Coração Eucarístico de Jesus!

 

Abençoai, Senhora, a nossa terra,

“Peanha dos vossos pés”,

Entre perfumes de flores e saudade.

Tomai pela mão, suavemente,

Os filhos que amais tão ternamente!

 

Ficai connosco, Senhora de Fátima,

porque vem caindo a noite.

Fazei nascer estrelas de esperança,

No céu do nosso coração,

Tantas vezes triste e cansado,

à procura do amor e da luz

de Cristo Jesus. MC

 

Voltar

Contactos

Diocese do Funchal
Largo Visconde Ribeiro Real, 49
FUNCHAL
9001-801

© 2015 Todos os direitos reservados.

Diocese do Funchal - Gabinete de Informação