Despedida da Imagem Peregrina do Estreito de Câmara de Lobos

19-02-2016 21:41

O arciprestado de Câmara de Lobos despediu-se esta noite da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima com uma concelebração eucarística na igreja paroquial do Estreito de Câmara de Lobos, presidida por D. António Carrilho. Uma multidão de fiéis participou na cerimónia, apesar do tempo invernoso (chuva, vento e muito frio), o que já tinha acontecido na noite de quinta-feira com o acolhimento e a realização da procissão de velas, onde se viam grupos das comunidades daquele arciprestado, do Jardim da Serra, Encarnação, Santa Cecília e Garachico, além de outras freguesias vizinhas. “Foi um mar de gente, que jamais esqueceremos, ninguém ficou em casa e estamos muito felizes por mais esta visita de Nossa Senhora”, confidenciou Filomena Barros. Muitos sacerdotes marcaram também presença nesta celebração, nomeadamente do arciprestado da Ribeira Brava e Ponta do Sol para onde seguiu a Imagem Peregrina; tendo na viagem feito uma paragem no Santuário de Nossa Senhora no Cabo Girão, para um encontro com a Imagem de Nossa Senhora dos Remédios.

O bispo do Funchal agradeceu aos inúmeros fiéis presentes este ambiente de “ação de graças espírito de louvor, súplica e comunhão diocesana” que ajuda a preparar as celebrações do “centenário das aparições, em 2017, com a presença do Papa Francisco”. Lembrou o que se tem vivido desde o passado dia 13, em forma de “homenagem” a Nossa Senhora, de “maneira tão bela”; e o mesmo se registou nesta sexta-feira (dia 19), “nesta igreja do Estreito dedicada a Nossa Senhora da Graça, uma igreja que foi também escolhida como jubilar durante este Ano da Misericórdia”, salientou.

“A visita que Nossa Senhora nos faz, lembram-nos a sua visita a sua prima Santa Isabel (conforme relata o trecho do Evangelho de São Lucas lido nesta missa)”, considerou D. António Carrilho na homilia. “Olhamos para Ela como modelo e intercessora. Ela impele-nos, ‘puxa por nós’, no sentido de maior vivência cristã. Ela é exemplo de fé, disse um sim sem reservas ao chamamento de Deus, vai ao encontro da sua prima, ambas prontas para ser Mãe, e ouve de Santa Isabel um grande elogio, que nos leva a perguntar também hoje – Como é que vem ter connosco a Mãe de Jesus, do nosso Salvador?”

Como Nossa Senhora, “devemos estar atentos e disponíveis para ajudar os outros, com os olhos bem abertos para ver e descobrir os outros, com corações grandes para amar e servir, comprometidos com a misericórdia que vem de Deus, por intermédio de Nossa Senhora”, sublinhou o bispo do Funchal.

“Ela é a cheia de graça e medianeira de todas as graças. Ela é a Senhora da mensagem (como dizia São João Paulo II), da oração e da conversão das nossas mentalidades e pensamentos”. Como sugere o Livro do Apocalipse, “é preciso renovar a nossa vida, as instituições a que estamos ligados, as nossas famílias, a sociedade a que pertencemos; temos que fazer esta renovação e ajudar mais os outros, confiando mais em Nossa Senhora porque Deus está no meio de nós e como Ela própria pediu – ‘Fazei tudo o que Ele vos disser”, acrescentou D. António Carrilho na sua intervenção durante a missa celebrada na igreja paroquial do Estreito de Câmara de Lobos.

Neste sábado, dia 20, a Imagem Peregrina estará durante todo o dia na igreja paroquial da Ponta do Sol. Estão programados diversos momentos de oração, destacando-se uma celebração com os idosos e doentes e Sacramento da Santa Unção dos enfermos, às 15h30; e uma missa às 18 horas. A partida da Ponta do Sol para a paróquia da Ribeira Brava está prevista para as 19h30, onde haverá a procissão das velas com a participação das confrarias do Santíssimo Sacramento, são Bento e Discípulos do Mestre com as suas capas, assim como outros movimentos paroquiais. No domingo, às 16 horas, haverá uma missa campal de despedida da Imagem Peregrina do arciprestado da Ribeira Brava e Ponta do Sol, presidida por D. António Carrilho; seguindo-se o arciprestado da Calheta.

Voltar

Contactos

Diocese do Funchal
Largo Visconde Ribeiro Real, 49
FUNCHAL
9001-801

© 2015 Todos os direitos reservados.

Diocese do Funchal - Gabinete de Informação