5º Domingo da Quaresma

08-03-2016 22:17

V Domingo da Quaresma - C

CAMINHAR EM FRENTE COM ESPERANÇA SENDO MISERICORDIOSOS COMO O PAI

No nosso caminho para a Páscoa, chegamos ao quinto domingo da quaresma. Aproximam-se os dias santos da morte e Ressurreição de Jesus e nós temos de intensificar a nossa preparação. Não nos esqueçamos que Jesus nos espera no Sacramento da Reconciliação.

A poucos dias da Semana Santa, somos convidados a contemplar Jesus a perdoar a mulher adúltera. Como a ela, também Jesus olha-nos com ternura, com compreensão e quer dar-nos a paz e o perdão. Jesus convida-nos à conversão, à renovação da vida, a intensificar a nossa fé n’Ele.

Na primeira leitura (Is 43,16-21), o profeta mostra-nos que o Senhor não é só um Deus do êxodo antigo (vv. 16-17) mas também o Deus das promessas e do futuro (v. 19). O primeiro êxodo não é nada em comparação com o segundo (vv. 19-21). Israel é chamado, a recordar e a celebrar o passado, não para ficar preso a ele, em tempos que não voltarão, mas para reafirmar a fé e a esperança num Deus que é capaz de acreditar sempre num futuro melhor.

Na segunda leitura (Filip 3,8-14), vemos que Paulo desde que encontrou Cristo, deu-se conta que o único que importa é conhecê-Lo e experimentar o poder da Sua Ressurreição (v.10). É aí que Paulo começa então a sua carreira, esquecendo o que deixou para trás, até ao prémio a que Deus o chama desde o alto em Cristo Jesus (vv. 11-14).

No Evangelho (Jo 8,1-11), o juízo de Jesus representa o triunfo da misericórdia sobre a lei. Para Jesus, o principal não é a norma nem o que dizem as leis, mas a pessoa humana: “Quero misericórdia e não sacrifícios” (Mt 9, 12).

As leis, sendo uma ajuda para favorecer as boas relações entre todos, nunca podem ter um valor absoluto. O valor absoluto é procurar o bem. Às vezes usamos as leis exatamente para o contrário, para escravizar o irmão, inclusive para condená-lo como no evangelho de hoje.

Para o cristão, o espírito de toda a lei é ajudar a encontrar a verdade, a entrar em comunhão mais intima com Deus. Nunca para condenar. Este é um dos melhores serviços, das melhores esmolas que podemos fazer aos nossos irmãos e uma forma concreta de viver as Obras de Misericórdia.

O diálogo de Jesus com a pecadora mostra-nos a marca da Quaresma. De agora em diante não peques mais. Um novo convite à conversão interior na certeza do amor de Deus, cuja única lei é a misericórdia.

Que o exemplo de Cristo nos encha de confiança na bondade de Deus Pai, nos dê coragem para não julgar nem condenar ninguém e nos faça testemunhas valentes da verdade e da Misericórdia de Deus. Sejamos misericordiosos como o Pai que não quer a morte do pecador, mas que se converta e viva.

Uma boa e Santa semana para todos!      

Padre José Afonso

 

Voltar

Contactos

Diocese do Funchal
Largo Visconde Ribeiro Real, 49
FUNCHAL
9001-801

 

© 2015 Todos os direitos reservados.

Diocese do Funchal - Gabinete de Informação