4º Domingo da Quaresma - O Pai misericordioso

03-03-2016 22:25

V Domingo da Quaresma 2016

 O Pai Misericordioso

A Quaresma é tempo de nos colocarmos aos pés da misericórdia de Deus, de deixarmos que o Amor vença e que a Alegria de sermos reconciliados, seja o mote de sabermos que, o que Cristo nos pede, é que sejamos verdadeiros discipulos missionários da Compaixão de Deus para com a Sua humanidade.

Este é também o Domingo da Alegria, domingo em que mais que o sentido penitencial e de privação de algo somos convidados à Esperança de que está perto o tempo da Glória da Ressureição.

A liturgia da palavra de hoje é um claro convite à alegria, à misericórdia, ao reconhecimento de que é a nós que o Senhor chama como mensageiros da sua misericórdia.

Na primeira leitura encontramos o povo que andava em ardente esperança de saborear outros alimentos além do maná que vinha do céu, o saborear destes alimentos mostram que o povo que andava no deserto atinguiu a terra prometida, encontrou a vida nova. Para nós cristãos, a terra prometida é o Céu, lá entraremos se formos verdadeiros para com Deus, se formos misericordiosos como o Pai é misericordioso.

Na segunda leitura, São Paulo apresenta-nos Cristo como aquele que nos torna novos, e tal acontece pela grandeza do Seu amor, Amor esse que assume o nosso pecado, sofre, morre e ressuscita para nos salvar a todos.

No Evangelho, encontramos das mais belas páginas da Sagrada Escritura, página essa que, mais que nos mostrar um filho desobediente, desorientado, sem dignidade, sedento de conquistar o mundo, denominado como Filho Pródigo, ou então vermos outro filho que parece ter alguma inveja aquando do regresso do seu irmão, mostra-nos um Pai que é extremamente amoroso, bondoso e misericordioso.

Por isso, peço que cada um tenha a capacidade de olhar para esta parábola, não como a parábola do filho pródigo, como se este fosse a mais importante personagem desta parábola, mas olhemos para esta parábola como a do Pai, que ao ver o seu filho sujo, ferido, triste pelo pecado agarra-o com amor e devolve-lhe  a dignidade, a esperança, a Vida!

Termino com o belissimo refrão que como verdadeiro resumo da liturgia da palavra deste domingo convida-nos a Saborear e ver como o Pai misericordioso é eternamente bom!   

Padre Pedro Nóbrega   

Voltar

Contactos

Diocese do Funchal
Largo Visconde Ribeiro Real, 49
FUNCHAL
9001-801

 

© 2015 Todos os direitos reservados.

Diocese do Funchal - Gabinete de Informação